Cron - Centro Regional de Oncologia

Viver plenamente é: encontrar o equilíbrio entre o corpo e a mente

Entre tantas modalidades de exercícios físicos o pilates, a yoga e a meditação se destacam quando o assunto é a procura pelo autoconhecimento e o equilíbrio da nossa base, ou seja, corpo, mente e espírito. As técnicas possuem diversas vertentes e trabalham com filosofias milenares e atuais que buscam a harmonia dos três alicerces da vida a fim de proporcionar o bem-estar.

Os benefícios destas práticas vão muito além da redução do estresse e da melhora do condicionamento físico. São atividades que proporcionam mudanças no estilo de vida e auxiliam a encarar as intempéries do dia a dia com outras perspectivas. Além disso, não possuem limitações, homens e mulheres, jovens e adultos podem praticar.

 

Equilíbrio entre o corpo e a mente

 

Foram esses princípios que encantaram Amanda Lazzari, hoje instrutora de yoga. A jovem conheceu a prática em 2015 e nela descobriu uma das principais aptidões do ser humano: o poder de transformação. “O yoga é um estudo sobre si. É o ato de observar-se e observar o outro a fim de moldar aquele ser em uma pessoa melhor”, explica. Através da atividade, a instrutora aprendeu a respeitar o próprio corpo, reconhecendo os limites e descobrindo novas competências.

Com as provocações e reflexões trazidas pelo yoga, Amanda mudou seu comportamento e o entendimento sobre bem-estar. “O fato de trabalhar com o corpo e buscar o equilíbrio fez com que eu entendesse minhas emoções. Foi uma mudança que ocorreu de dentro para fora e que me fortaleceu”.

 

Equilíbrio entre o corpo e a mente

 

A mesma força e entendimento sobre si é percebida em Kátia Kaufmann. Após descobrir um câncer de mama Kátia encontrou no pilates o estímulo para não se abater e seguir em frente. “Claro que a família é fundamental, mas o impacto que o pilates causa na minha vida é surpreendente”, conta.

Mesmo ao longo do tratamento contra o câncer, as tardes praticando exercícios de alongamentos, força, resistência e flexibilidade são fundamentais, “funcionam como fisioterapia”. Kátia acredita que a prática auxilia no autoconhecimento e propicia uma nova visão sobre a doença. “Eu poderia parar com tudo, não trabalhar mais e ficar só em casa. Mas o pilates, o meu trabalho e as amizades que tenho são motivacionais”.

 

A transformação reconecta

Também em 2015, Bruno Bohrer viu na meditação e no budismo uma alternativa de vida para sair da rotina de estresse e angústia. Descobriu que corpo e mente possuem uma ligação e meditar é um processo que leva à consciência do ser. “Passamos a entender nossos erros, medos e acertos. Mas nem todo mundo está preparado para ter essa consciência, pois ela mexe com o todo”, explica.

 

Equilíbrio entre o corpo e a mente

 

O instrutor de meditação afirma que a prática é a união das qualidades naturais: paz, amor, concentração e alegria. Além disso, essa busca pela sabedoria “reconecta a condição de saúde básica e permite que as pessoas ultrapassem as relações de dependência e descubram quem realmente são”.

Bohrer destaca que a meditação, assim como o yoga e o pilates, é uma prática que precisa da dedicação. Diferente do que muitas pessoas pensam, não são 15 minutos semanais que farão a conexão entre corpo, mente e espírito. “A transformação diária da pessoa, inclusive em atividades do cotidiano, é que vão reconectá-la as bases da vida”.

 

Texto: Jéssica R. Mallmann
Créditos: Jornal A Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ENDEREÇO

R. Geraldo Pereira, 405
Alto da Bronze, Estrela - RS, 95880-000
(Dentro do hospital de Estrela)

Fone

+55 51 3720.5018

E-mail

contato@cron.med.br

CONTATO

© 2019 CRON - CENTRO REGIONAL DE ONCOLOGIA